Mediação de conflitos e família

A mediação de conflitos é um método dialogal de solução ou transformação de conflitos interpessoais (mudança construtiva na qualidade da interação), de forma amigável, no qual as pessoas envolvidas no conflito escolhem ou aceitam um terceiro(s) mediador(es), com aptidão para conduzir o processo e facilitar o diálogo.

 

As pessoas envolvidas no conflito são estimuladas à participação ativa na solução das suas controvérsias, para que elas mesmas criem soluções possíveis e mutuamente aceitáveis. Desse modo, ficam muito mais comprometidas com o resultado.

 

A mediação de conflitos trabalha com o reconhecimento das emoções, no intuito de definir os reais interesses dos envolvidos, tendo como foco principal o presente e o futuro. Embora não seja uma terapia, costuma ensejar benefícios terapêuticos.

Ela destina-se aos mais variados conflitos que envolvem as pessoas de uma família: desentendimentos entre pais e filhos, entre irmãos, companheiros, cônjuges ou outros parentes.





A mediação familiar busca a proatividade, a comunicação e a responsabilidade, sendo utilizada com o intuito de ajudar os envolvidos a dividir as responsabilidades parentais, administrar/diminuir os conflitos advindos de uma separação conjugal, manter uma comunicação parental funcional - incluindo a Guarda das crianças e a responsabilidade dos pais nas tomadas de decisão - entre outros.

Ela contribui, em resumo, para a reorganização, otimização e manutenção das relações parentais.

 

 

-Júlia Rocha -

Terapeuta de Família e Casal. Mediadora de Conflitos.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo