Maio - Mês Da Família

Atualizado: Ago 4

O que me leva a falar sobre família? Apenas uma data comemorativa ou uma forma de falar de algo que é a minha base, minha referência de vida?

Acho que os dois. A forma que encontro de expressar meu sentimento e gratidão, é através da definição do romancista, dramaturgo e poeta Francisco Azevedo, em seu Livro “Arroz de Palma”, com o tema “Família é prato difícil de preparar”.




Esse texto, poético, nos faz refletir, por exemplo, a decisão de construir uma família:

“Fazer uma família exige coragem, devoção e paciência. Não é para qualquer um”, porque requer responsabilidade e compromisso em educar, cuidar e proteger. Muitas vezes, as coisas acontecem de uma forma tão inesperada, ou não desejada, que “dá até vontade de desistir”.

Mas, se assumimos e nos comprometemos em formar uma família, teremos a oportunidade de aprender a conviver com as diferenças: ‘Fulana é a mais inteligente de todas’. Beltrano veio ‘no ponto’: é brincalhão e comunicativo. Siclano, quem diria, solou, endureceu... E, lidaremos, também, com o redemoinho de emoções que nos fazem rir, chorar: ”É, a gente chora mesmo. De alegria, de raiva ou de tristeza”. E são essas diferenças que “tornam a família mais colorida, interessante e saborosa.


Apesar de tudo, “família é prato extremamente sensível...”, e se faz necessário perceber o momento exato de “saber meter a colher”. Uma grande amiga minha desandou a receita de toda a família, só porque meteu a colher na hora errada...”. Olha que responsabilidade e quanta complexidade!


O pior é que ainda tem gente que acredita na receita de família perfeita. Que ilusão... Existem famílias “doces, outras meio amargas, outras apimentadíssimas...”. Porém, independente do estilo, família é prato que você tem que experimentar e comer!”.


BOM APETITE!



Autora: Mírcia Dantas -

Vice-Presidente APETEF gestão 2020-2022 Psicóloga Clínica. Terapeuta de Família. Terapeuta EMDR.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo